Gestor de Projecto (m/f) – Província do Namibe


Gestor de Projecto (m/f)

Tipo: Full-Time

País: Angola
Local: Província do Namibe
Publicado em: 2021-12-22
Expira em: 2022-01-13

A Coutinho, Neto & Orey no âmbito da sua atividade de recrutamento encontra-se a desenvolver um processo de seleção, em estreita colaboração com Fundação Fé e Cooperação (FEC).

I. CONTEXTO

A Fundação Fé e Cooperação (FEC), instituição com estatuto de utilidade pública, é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD), reconhecida pelo Ministério Português dos Negócios Estrangeiros. Conta com financiamentos da Cooperação Portuguesa, Fundação Calouste Gulbenkian e de organismos internacionais, como União Europeia, UNICEF, entre outros. Criada pela Conferência Episcopal Portuguesa em 1990, atua em Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal, apoiando ainda projetos noutros países lusófonos. Nestes países, pauta-se pela missão de “promover o desenvolvimento humano integral através da cooperação e solidariedade entre pessoas, comunidades e Igrejas”.

II. ENQUADRAMENTO DA FUNÇÃO

O Projeto “Ekevelo| Esperança na Resiliência: Reforço da Segurança Alimentar e Nutricional das comunidades no município do Virei” resulta de uma parceria entre FEC, Caritas de Angola, Caritas Namibe, Catholic Relief Services (CRS), Veterinários Sem Fronteiras Portugal (VSF) e Instituto Superior Politécnico Tundavala e enquadra-se numa estratégia mais ampla de intervenção no âmbito da resiliência, desenvolvimento rural e segurança alimentar. A presente intervenção é financiada no âmbito do Programa FRESAN, Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola, financiado pela União Europeia e gerida pelo Camões, I.P.

III. OBJETIVO GERAL DA FUNÇÃO

O Gestor de Projeto (GPROJ) Ekevelo | Esperança na Resiliência: Reforço da Segurança Alimentar e Nutricional das comunidades no município do Virei é responsável pela gestão, acompanhamento e implementação do projeto nas dimensões técnica, financeira e de recursos humanos.

IV. PRINCIPAIS RESPONSABILIDADES

Reportando, ao Supervisor de Projeto em Portugal (SP_PT), o Gestor/a de Projecto terá como principais atribuições:

a) Gestão e a acompanhamento técnico
• Acompanha e monitoriza a implementação do projeto;
• Assegura que resultados relevantes, melhores práticas e lições aprendidas são difundidos entre a equipa do projeto, parceiros, beneficiários e doadores;
• Participa em reuniões com financiadores, nomeadamente reuniões de coordenação regulares e formais com a equipa da Unidade de Implementação do Camões (UIC) FRESAN no Namibe e na Huíla (base da coordenação do programa FRESAN) e com parceiros, para partilha de boas práticas e retorno da execução técnica e financeira do projeto;
• Garante o cumprimento de protocolos estabelecidos, contratos de prestação de serviços, fornecimentos e obras.

b) Gestão de equipa
• Coordena com a equipa de projeto e os técnicos das entidades parceiras no quadro da planificação e implementação das atividades e da gestão financeira do projeto;
• Estabelece linhas de orientação e assegura a efetivação dos deveres e responsabilidades, dos técnicos do projeto e das entidades parceiras, constantes dos termos de referência de cada função, o progresso regular das atividades e o cumprimento dos objetivos estabelecidos;
• Contribui para a criação de condições de bom funcionamento da equipa de projeto em Angola, tendo em conta as linhas de orientação estabelecidas pela FEC;
• Garante o cumprimento das Políticas de Salvaguarda e Proteção da FEC

c) Gestão financeira e logística
• Mantem informação atualizada sobre a execução financeira do projeto, em articulação com o GAF e com o SP_PT;
• Assegura, em estreita colaboração com o GAF, que os parceiros cumprem as regras financeiras estabelecidas em protocolo;
• Apoia a fundamentação técnica para a elaboração dos relatórios de prestação de contas aos financiadores dos projetos, em conjunto com o GAF e em articulação com o SP_PT e o Coordenador do Departamento Financeiro e Administrativo (CDAF) na Sede da FEC;
• Assegura a implementação dos procedimentos de compras, prestação de serviços e obras de acordo com os critérios estabelecidos pelo financiador e /ou procedimentos internos da FEC;
• Implementa procedimentos de gestão de equipamentos, tais como utilização de viaturas afetas ao projeto.

d) Monitorização e avaliação
• Elabora, reformula e implementa instrumentos de diagnóstico, monitorização e avaliação do projeto, orientando a equipa de projeto relativamente à recolha e compilação dos dados;
• Respeita e dá resposta ao sistema de monitorização e avaliação definido pela FEC e pelo financiador e em articulação com o SP_PT
• Reorienta a equipa de projeto em função da análise conjunta de dados;
• Elabora os relatórios técnicos, através de uma análise crítica aos dados recolhidos e resultados atingidos pelos projetos, seguindo os formulários dos financiadores;
• Colabora com as missões de monitorização e avaliação (intercalares e final) previstas em candidatura e exigidas pelo financiador.

e) Gestão de parcerias, comunicação e imagem
• Gere as parcerias e contactos no âmbito do projeto e participa, em articulação com SP_PT e C_DCD, em grupos de trabalho de desenvolvimento de políticas e procedimentos nas áreas de Agricultura Sustentável, Resiliência, Desenvolvimento Rural, Desenvolvimento Organizacional e Capacitação Institucional;
• Colabora com o DCOM na implementação do Plano de Comunicação do projeto, em articulação com o SP_PT;
• Assegura a implementação dos termos de divulgação e comunicação do apoio de financiadores e parceiros associados à intervenção, respeitando os requisitos de comunicação e visibilidade dos financiadores;
• Colabora na criação de condições para promover o bom-nome da instituição junto da comunidade, público-alvo e parceiros da FEC.

f) Produtos esperados e data de apresentação
• Dossiês técnicos de projeto (em suporte digital e em papel) – atualização regular;
• Preenchimento do instrumento de monitorização (IM) – atualização mensal;
• Cronograma de atividades – atualização mensal;
• Relatórios técnicos – de acordo com calendário definido com financiadores e parceiros;
• Orçamento mensal;
• Execução financeira (Mango) – análise mensal;
• Matriz de tarefas e procedimentos relativo às suas funções em suporte digital – no final do tempo de contrato;
• Avaliação de desempenho dos técnicos da equipa.

V. REQUISITOS

• Formação superior em Gestão, Engenharia, Agricultura/ Agronomia/ Desenvolvimento Rural ou com experiência comprovada em funções similares;
• Experiência de trabalho em funções equivalentes, preferencialmente de 3 anos;
• Experiência em gestão de projetos e de equipas de trabalho;
• Experiência de trabalho em países em desenvolvimento, em especial países africanos (pelo menos 1 ano).
• Conhecimento da metodologia de gestão de ciclo do projeto;
• Conhecimento dos procedimentos administrativos e financeiros de financiadores institucionais;
• Fluência em português e bons conhecimentos de inglês e/ou francês;
• Conhecimento da realidade social e cultural em África e/ou em Angola (preferencial);
• Microsoft Office, plataformas online e software de tratamento estatístico de dados (preferencial).

VI. COMPETÊNCIAS MÍNIMAS

• Competências em trabalhar e planificar estrategicamente, com recursos limitados e com supervisão reduzida, orientado para a obtenção periódica de resultados;
• Capacidade de trabalhar de forma flexível, sob pressão e, por vezes, em condições adversas, marcadas pela imprevisibilidade
• Competências de análise, sistematização e síntese;
• Competências de gestão do tempo, resolução proativa de problemas e trabalho autónomo;
• Competências de comunicação e para representação institucional;
• Excelente capacidade de comunicação e relacionamento interpessoal;
• Capacidade de automotivação e autoaprendizagem;
• Flexibilidade no desempenho das suas funções e fácil adaptação em contextos de mudança permanente.

VII. LOCAL DE TRABALHO

Angola (Província do Namibe com deslocações ao município do Virei)

VIII. PRAZO LIMITE DE CANDIDATURA: 13/01/2022

Veja Também:

 

2 comentários em “Gestor de Projecto (m/f) – Província do Namibe”

Os comentários estão encerrado.